AULAS - ENSINO FUNDAMENTAL

PLANOS DE AULA ARTES

1º BIMESTRE
5ª SÉRIE/6º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL


CONTEÚDOS
A tridimensionalidade nas linguagens artísticas
·         Diferenciação entre o espaço bi e o tridimensional
·         O som no espaço: melodia-ritmo
·         Formas do espaço teatral e sua relação com o corpo dos atores

·         Forma tridimensional do corpo em movimento, com ênfase nos eixos vertical (altura), horizontal (lateralidade) e sagital (profundidade)

HABILIDADES
Espera-se que ao completar este bimestre os alunos desenvolvam as seguintes habilidades:
·         Estabelecer diferenciações entre o espaço bi e o tridimensional
·         Reconhecer e interpretar a linguagem tridimensional em produções artísticas

·         Operar com a tridimensionalidade na criação de idéias na linguagem da Arte
BIDIMENSIONAL E TRIDIMENSIONAL
































- NA AULA DE BI E TRIDIMENSIONALIDADE O PROFESSOR APRESENTOU PARA OS ALUNOS DESENHOS GEOMÉTRICOS BIDIMENSIONAIS E SUAS FORMAS. 
- EM UMA OUTRA AULA O PROFESSOR TRABALHOU PERSPECTIVA USANDO OS MESMOS DESENHOS GEOMÉTRICOS , ONDE OS ALUNOS OBTERAM UMA VISÃO DIFERENCIADA DO QUE SERIA A TRIDIMENSIONALIDADE TRABALHANDO A QUESTÃO PROFUNDIDADE. 
- EM UMA AULA AUDIO VISUAL O PROFESSOR TROUXE ALGUNS ARTISTAS QUE TRABALHA DESENHOS TRIDIMENSIONAIS EM CALÇADAS E RUAS DE ALGUMAS CIDADES FAMOSAS USANDO GIZ DE CERA.

6ª SÉRIE/7º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL

 1º BIMESTRE

CONTEÚDOS
O desenho e a potencialidade do registro nas linguagens artísticas
·         Desenho de observação, de memória, de imaginação; o desenho como esboço, o desenho como obras
·         Desenho de cenário; planta baixa como desenho do espaço cênico; desenho como croqui de figurino
·         Desenho coreográfico que o olho vê
·         Partituras não convencionais


·         A linha e a forma como elemento e registro nas linguagens artísticas

HABILIDADES
Espera-se que ao completar este bimestre os alunos desenvolvam as seguintes habilidades:
·         Distinguir e utilizar conceitos sobre a linguagem do desenho e suas conexões com as diferentes linguagens artísticas
·         Relacionar e interpretar as potencialidades do desenho como registro

·         Considerar o desenho como modo de pensar, perceber, observar, imaginar, projetar e expressar-se nas diferentes linguagens artísticas
DESENHO























- NA AULA DE DESENHO O PROFESSOR TROUXE UM CONTEÚDO CONTANDO O QUE SERIA O DESENHO, E QUAIS OS ELEMENTOS QUE O CONSTITUEM COMO: LINHA, PONTO E FORMA.
- APÓS ALGUNS EXERCÍCIOS NO CADERNO DE DESENHO O PROFESSOR EXPLICOU UM POUCO SOBRE DESENHOS DE OBSERVAÇÃO, MEMÓRIA , IMAGINAÇÃO E ESBOÇO, DIFERENTES FORMAS DE TRABALHAR DESENHOS.
- O PROFESSOR PEDIU PARA QUE OS ALUNOS LEVASSEM O CADERNO DE DESENHO PARA CASA E OBSERVASSEM ALGUNS OBJETOS TRAZENDO OS MESMO DESENHADO EM SEU CADERNO.



PIROGRAVURA NA ESCOLA - PRATICA DO DESENHO UTILIZANDO OUTROS MATERIAIS
Alunos praticando a pirogravura a partir de seus próprios desenhos
  
 
PIROGRAVURAS ALUNOS PROFESSOR JULIAN  -  Escola Antônio Florentino








8ª SÉRIE/9º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL
1º BIMESTRE
CONTEÚDOS
Processos de criação nas linguagens artísticas
·         Procedimentos criativos na construção de obras visuais, sonoras e cênicas
·         Ação inventiva; corpo perceptivo; imaginação criadora; coleta sensorial; vigília criativa; percurso de experimentação; esboços; séries; cadernos de anotações; apropriações; processo colaborativo; pensamentos visual, corporal, musical
·         Repertórios pessoal e cultural; poética pessoal
·         O diálogo com a matéria visual, sonora e cênica em processos de criação


HABILIDADES
Espera-se que ao completar este bimestre os alunos desenvolvam as seguintes habilidades:
·         Investigar processos de criação pessoais e de artistas, ampliando o conceito de poéticas e de processo de criação
·         Analisar repertórios pessoais e culturais, reconhecendo sua importância em processos de criação nas várias áreas de conhecimento humano
·         Pesquisar o diálogo entre a materialidade e os processos de criação, analisando a  escolha da matéria, as ferramentas, os suportes e os procedimentos técnicos
·         Operar com imagens, idéias e sentimentos por meio da especificidade dos processos de criação em Arte, gerando sua expressão em artes visuais, música, teatro ou dança 
PROCESSO DE CRIAÇÃO
 

PROCESSO DE CRIAÇÃO
ALUNOS DA ESCOLA ANTÔNIO FLORENTINO MOSTRANDO UM POUCO SOBRE  O PROCESSO DE CRIAÇÃO, E PARA ISSO O PROFESSOR PEDIU PARA QUE OS ALUNOS CRIASSEM UMA ESCULTURA DE ARGILA E CONTASSEM COMO FOI A EXPERIÊNCIA DE TRABALHAR JUNTOS COM OS COLEGAS.
2º BIMESTRE

5ª SÉRIE/6º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL

CONTEÚDOS
O espaço no território das linguagens artísticas
·         Escultura, assemblage, ready-made, parangolé; objeto, instalação, intervenções urbanas, site specific, land art, web art etc.
·         Cenografia e a cena contemporânea; topologia de cena
·         Linguagem das danças clássica, moderna e contemporânea
·         A mesma melodia em diferentes harmonizações; densidade e intensidade
·         A dimensão artística do espaço no decorrer dos tempos: percursos de pesquisa na História da Arte

HABILIDADES
Espera-se que ao completar este bimestre os alunos desenvolvam as seguintes habilidades:
·         Reconhecer, interpretar e estabelecer diferenciações entre as linguagens artísticas tendo o espaço como foco
·         Analisar a percepção visual, a sonora, a espacial e a cinestésica na leitura e na criação de idéias na linguagem da Arte

·         Operar o pensamento analítico na distinção dos modos de utilizar o espaço nas diferentes linguagens da Arte no decorrer do tempo.

ASSEMBLAGE
Assemblage: a arte de reunir objetos diversos para contar histórias

Ensine as crianças a explorar a assemblage, técnica que proporciona a análise de materiais e desenvolve o gosto por construir e inventar tramas a respeito das criações, boa oportunidade para trabalhar com a imaginação.
Assemblage na escola - Professor Julian Silva Coelho
Assemblage na escola com professor Julian Silva Coelho


 













2º BIMESTRE - 6ª SÉRIE/7º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL

CONTEÚDOS
A forma como elemento e registro na arte
·         A linha como um dos elementos formais da visualidade
·         O desenho e a manipulação de marionetes, teatro de animação, teatro de bonecos, mamulengo; a forma tornando visível a singularidade da personagem
·         A forma como registro: notações em dança e em música
·         A dimensão artística da forma no decorrer dos tempos

HABILIDADES
Espera-se que ao completar este bimestre os alunos desenvolvam as seguintes habilidades:
·         Ler a forma e suas potenciais significações nas diversas linguagens da Arte
·         Interpretar e relacionar as potencialidades da forma como elemento básico das linguagens artísticas
·         Operar com a forma para tornar visíveis idéias nas diferentes linguagens da Arte

·         Operar com a forma na criação de notações na dança e na música

A FORMA
     



- NA SALA DE AULA O PROFESSOR MOSTROU PARA OS ALUNOS VÁRIOS TIPOS DE IMAGENS, ONDE FOI POSSÍVEL DESCREVER FORMAS E FORMATOS DIVERSOS. 
- PARA COMPLEMENTAR A AULA O PROFESSOR LEVOU OS ALUNOS PARA A QUADRA ONDE OS MESMO TINHA DE ENXERGAR FORMAS DE ALGUM SUPOSTO OBJETO NAS "NUVENS" USANDO A IMAGINAÇÃO.
- DENTRE A PROPOSTA DO BIMESTRE O PROFESSOR PEDIU PARA QUE OS ALUNOS RECORDASSEM DAS AULAS DE DESENHO E DESENVOLVESSE UM "ESBOÇO" DE UM BONECO, A PARTIR DESSE DESENHO OS ALUNOS UTILIZANDO JORNAL E FITA CREPE COLOCARIAM EM PRATICA AS FORMAS DE CADA PARTE DO SEU BONECO (DESENHO) PARA A CRIAÇÃO DE UM MARIONETE
  

   




2ºBIMESTRE - 7ªSÉRIE/8ºANO DO ENSINO FUNDAMENTAL

CONTEÚDOS
A ruptura das tradições nas linguagens artísticas
·         A linguagem da música, paisagem sonora; o rádio como mídia sonora; música produzida pelos Djs
·         A linguagem do happening e da performance; a linguagem do teatro coma tecnologia; a linguagem do teatro-dança
·         A linguagem da capoeira, do hip-hop, do balé clássico, da dança moderna, da dança contemporânea
·         Do chassi para o papel, a tela ou a obra diretamente sobre a parede; do pedestal para o objeto, a instalação e o site specific, o livro de artista; as performances; as obras interativas
·         Processos de criação: intenção criativa, escolha e diálogo com a matéria, repertório pessoal e cultural, imaginação criadora, poética pessoal

HABILIDADES
Espera-se que ao completar este bimestre os alunos desenvolvam as seguintes habilidades:
·         Investigar as linguagens da arte que são inventadas a partir da ruptura de suportes convencionais, lendo e produzindo com suportes não convencionais e imateriais usados no fazer Arte
·         Pesquisar processos de criação pessoal e de artistas, ampliando o conceito de poética e de processo de criação no fazer artístico
·         Ampliar repertórios pessoais e culturais, analisando sua importância em processos de criação nas várias áreas de conhecimento humano

·         Operar com suportes, imagens, idéias e sentimentos por meio da especificidade dos processos de criação em Arte, gerando sua expressão em artes visuais, música, teatro ou dança


A RUPUTRA NAS LÍNGUAGENS ARTÍSTICAS


8ª SÉRIE/9º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL - 2º BIMESTRE

CONTEÚDOS
Materialidade e gramática das linguagens artísticas
·         Matéria e significação
·         O corpo como suporte físico na dança e no teatro
·         Cenário; adereços; objetos cênicos; texto
·         Suportes, ferramentas e procedimentos técnicos
·         Elementos básicos da linguagem da dança; música; teatro e artes visuais
·         Temáticas que impulsionam a criação

HABILIDADES
Espera-se que ao completar este bimestre os alunos desenvolvam as seguintes habilidades:
·         Investigar a potência da matéria, dos suportes e procedimentos técnicos nas linguagens da Arte
·         Pesquisar o diálogo entre a intenção criativa, a materialidade e as conexões entre forma-conteúdo
·         Operar com os elementos da forma em Arte, com temáticas e com a materialidade, gerando sua expressão em artes visuais, música, teatro ou dança.
MATERIALIDADE


                       As múltiplas possibilidades que temos em explorar a matéria, carne da “Obra”. A arte efêmera, que por sua vez é única, exclusiva, que se envolve com várias linguagens e que nos permite através dos registros fotográficos contemplá-las.      É o que acontece com o artista Vik Muniz e suas obras.   Filmado ao longo de três anos, “Lixo Extraordinário”, INDICADO ao Oscar 2011, acompanha o famoso artista plástico brasileiro que  nasceu em 1961. Em sua viagem do Brooklyn (EUA), onde vive, até Jardim Gramacho, Vik Muniz fotografou no local um grupo de catadores. O objetivo inicial era pintar retratos dos catadores com lixo, mas o trabalho do artista com eles, longe de Jardim Gramacho, revela a dignidade e desesperança destas pessoas. O currículo de Arte do Estado de São Paulo, traz situações de aprendizagens em várias proposições em que se refere a Materialidade da Arte. A importância dos registros das produções artísticas em sala de aula pelo aluno e as possibilidades para uma auto-avaliação após os resultados obtidos no trabalho favorecem o senso crítico e o olhar estético. 


3º BIMESTRE
CONTEÚDOS
Luz: suporte, ferramenta e matéria pulsante na Arte
·         O claro e o escuro, a sombra e a luz, o foco, a atmosfera e a luz na construção de sentido
·         A luz e a contraluz na dança, no teatro e nas artes visuais
·         A luz e a sombra no teatro de sombras
·         O som em diferentes espaços, estereofonia e gravação bináurea
·         As relações entre luz e cor; a dimensão simbólica da luz e da cor
·         A materialidade da luz nas linguagens artísticas

HABILIDADES
Espera-se que ao completar este bimestre os alunos desenvolvam as seguintes habilidades:
·         Operar a luz como elemento, ferramenta e matéria presente nas diferentes linguagens artísticas
·         Identificar a dimensão simbólica da luz como geradora de sentido e de múltiplas significações na Arte
·         Reconhecer luz e sombra como qualidade estética e expressiva na obra de arte

·         Distinguir a sonoridade provocada por fontes distintas

TEATRO DE SOMBRAS NA ESCOLA PROFESSOR JULIAN - ESCOLA ANTÔNIO FLORENTINO


  

ALUNOS TEATRO DE SOMBRAS


3º BIMESTRE
CONTEÚDOS
O “transformar” matéria em materialidade na arte
·         A apropriação de matéria e ferramentas no fazer arte
·         A produção de instrumentos e a materialidade do timbre
·         A qualidade do movimento do corpo que dança: espaço, tempo, força, ritmo
·         Os objetos do cotidiano; as relações entre matéria, forma simbólica e imaginário poético no teatro de objetos
·         O papel como matéria: colagem, papelagem, papel machê
·         As linguagens da arte: ampliações de referências a partir do diálogo com a materialidade

HABILIDADES
Espera-se que ao completar este bimestre os alunos desenvolvam as seguintes habilidades:
·         Produzir trabalhos partindo de diálogos exploratórios entre matérias, ferramentas e linguagens artísticas
·         Investigar matérias e ferramentas em obras de artistas, de várias modalidades artísticas, em tempos diversos
·         Reconhecer e utilizar a matéria e as ferramentas na construção poética como materialidade da obra de arte
·         Operar com diferentes materialidades, fazendo relações entre forma e imaginário poético



  









Nenhum comentário:

Postar um comentário